S02E00 - Interlúdio


Remove these ads. Join the Worldbuilders Guild

S02E00 - Interlúdio

General Summary

Após a primeira parte de nossa história

  Os irmãos Rockseeker já começavam os preparativos para retomarem a mineração na Mina Perdida de Phandelver. Com a ameaça do Aranha Negra eliminada, Sildar Hallwinter levou Cajado Vítreo para ser julgado e executado em Neverwinter. Os goblins, orcs e hobgoblins pareciam novamente afastados, mas todos sabiam que no Norte seria questão de tempo até voltarem.   Mas mesmo assim, as tensões em Phandalin não diminuíam. Harbin Wester não era mais visto como um prefeito forte para a vila, sua inaptidão em resolver o problema com os Marcados-em-Vermelho minou a confiança da população. As vozes na Estalagem Stonehill e na taverna O Gigante Adormecido pediam por Trilena Stonehill na próxima eleição. Outros clamavam por ter Sildar Hallwinter liderando a comunidade. Alguns ainda viam que o tino comercial do banqueiro Harbin ainda era necessário, tendo em vista que as notícias sobre a mina e os feitos da Companhia Aventuresca já viajavam para as grandes cidades da Costa da Espada. Phandalin estava para crescer e, tal qual entrar na puberdade, isso era assustador.  

E a Companhia Aventuresca

  Os ares estavam mudando na Costa da Espada, Faerûn não era mais a mesma em que haviam nascido. O silêncio dos deuses era perturbador para aqueles que dependiam de seus poderes, mas não mais recebiam seus conselhos. As vozes na cabeça de Torian Gulor Danein sussurravam tentações, promessas de poder. Ele ainda não entendia porque havia sido escolhido pelo Conhecedor e estava aprendendo a dominar seus talentos. Ainda assim, suas preocupações eram seus novos aliados. Poderia confiar em uma ordem religiosa que tratava os estranhos como ele ao fogo? Passou um tempo em Neverwinter, onde buscou respostas para suas perguntas.   Folkor Shadowless sabia que ambos moldavam a Trama da Magia, embora cada um à sua maneira. Ele ficava receoso de como seu amigo meio-elfo lidava com aquele poder caótico, não era através das mesmas fórmulas repetidas e aperfeiçoadas, por vezes adaptadas. Azuth e Mystra os protegessem caso Torian perdesse o controle para a entidade que lhe dava poderes… Junto com o bruxo, passou um tempo em Neverwinter.   Ahrah Naïlo passou um tempo fora, sozinho, buscando a solidão que havia perdido ao seguir Torian. Ele ainda não sabia se o que sentia pelo meio-elfo era amizade ou pena por ele não pertencer a nenhum mundo. Nem humano, nem elfo, nunca satisfeito em nenhum lugar. Mesmo que o bruxo não se mostrasse assim, Ahrah não poderia deixar de ter esses pensamentos, ainda mais que sabia que por não ser um elfo, Torian não teria muito tempo ainda de vida. Enquanto descansavam da luta contra Venomfang e planejavam a ocupação da Mansão Tresendar, o elfo meditou tentando entrar em contato com os Seldarine mas encontrou o silêncio.   Já o anão Anthror Trotsk passou esses dias recluso nas masmorras da Mansão Tresendar, absorto em orações e com o mapa que havia refeito do pedaço que ele e Torian tinham com o que encontraram nos livros da Mina de Phandelver. Ele chegou a se questionar como o bruxo haveria de ter um pedaço do mapa dos anões, mas essa questão não era tão importante assim agora.  

O chamado à aventura

  As copas dos phandares de Phandalin já estavam desnudas, o outono terminava e o inverno se aproximava. Ahrah sabia que o tempo estava errado, desde A Grande Chuva de 1486 CV, desde que os Topos de Terra começaram a cair, desde que a Praga Mágica cessou e os marcados do Forte de Helm estavam milagrosamente curados… Todos sabiam que algo havia mudado, mas não o silêncio dos deuses.   Das cavernas da Mansão Tresendar emergiu o anão, com o olhar pesado e carregando uma tocha que crepitava com o vento do Norte. Por ventura estavam todos reunidos na Estalagem Stonehill quando Anthror saiu de sua reclusão. O anão pegou um caneco de cerveja com Toblen Stonehill, jogou uma Folha Azul no fogo da lareira, que passou a queimar com a luz azul. Sentou-se, fitou seus amigos e pôs-se a falar.  
Coisas grandes estão por vir, minha meditação mostrou isso. Ainda não sei o quê, nem quando, mas não pretendo ficar aqui parado esperando isso acontecer. Eu preciso acordar meus deuses, se Clangeddin Barba Prateada não me dá ouvidos com a morte de um dragão, vou lhe dar algo para abrir a boca: vamos abrir as portas secretas de Ammarindar!
  Apenas quem estava ali àquela noite viu o sorriso que se abria em Torian, Ahrah e Folkor ao ouvir as palavras de Anthror. Aqueles dias de preparação, de espera, de contemplação haviam ficado chatos. Haveria tempo até as minas dos irmãos Rockseeker produzirem lucro, haveria tempo até poderem montar a base de operações da Companhia Aventuresca.   Até lá, a aventura os aguardava na estrada!

Campaign
O Legado do Norte
Protagonists

Folkor Shadowless

Torian Gulor Danein

Anthror Trotsk

Ahrah Naïlo

Report Date
26 Dec 2017
Primary Location
Phandalin

Remove these ads. Join the Worldbuilders Guild