Remove these ads. Join the Worldbuilders Guild

Velho Poço da Coruja

O Velho Poço da Coruja permaneceu como um bebedouro estratégico importante. Todos os grupos que detinham poder nas regiões próximas desde a partida dos netherese (exceto os Harpistas) reivindicaram a propriedade do local.

História

Em -2368 CV, por insistência inflexível do Terraseer, o Império de Netheril começou a colonizar seriamente a Fronteira Selvagem. Eles estabeleceram vários postos avançados nos quais os viajantes netherese que seguiam para o oeste podiam obter cavalos e suprimentos frescos. O próprio Terraseer identificou um local perfeito para a construção de um posto avançado ao norte de uma cadeia de montanhas rica em minerais, não muito a leste do norte de Illefarn. No entanto, o local estava infestado de ursos-coruja, então o Terraseer fez com que seus batedores destruíssem a população de 3000 feras em um evento conhecido como Guerra das Caravanas. O posto avançado foi nomeado Velho Poço da Coruja, após a vitória sobre os ursos-coruja.   Na época de Netheril, o Velho Poço da Coruja era ocupado por um grupo de guerreiros que mantinham a paz e um grupo menor de arcanistas que usavam bolas de cristal para vigiar Illefarn nas proximidades, procurando sinais de agressão.   Em 1360 CV, uma tribo de orcs deteve poder sobre o Velho Poço da Coruja por pelo menos uma década. Ao contrário dos proprietários anteriores, os orcs não exigiam que os viajantes usassem o poço; em vez disso, eles simplesmente atacavam os transeuntes. Aventureiros ou caravanas particularmente capazes ocasionalmente os deixavam espancados, mas nunca causavam dano duradouro o suficiente para ameaçar a sobrevivência dos orcs. Eventualmente, porém, os orcs foram devorados pelo dragão Claugiyliamatar, deixando o Poço aberto novamente aos viajantes.   Por volta da década de 1480 CV, o Velho Poço não passava de uma torre de vigia em ruínas que não tinha nada além de algumas paredes desabadas. No entanto, o poço ainda bombeava água limpa e fresca. Durante esse tempo, um Mago Vermelho de Thay chamado Hamun Kost, que se tatuou com símbolos necróticos, começou a procurar na área por histórias perdidas de um tempo antigo.

Geografia

Um antiga trilha levava ao forte nas colinas das Montanhas da Espada onde as caravanas poderiam ser abastecidas. Essa trilha hoje é uma vaga lembrança do que era.

Recursos Naturais

Um poço com uma grande extensão (profundidade estimada de 8 quilômetros) consegue ainda hoje bombear por volta de 75 litros de água por dia.

Maps

  • Map of Velho Poço da Coruja
Nome(s) Alternativo(s)
Quesseer
Tipo
Outpost / Base
Personagens no Local

Remove these ads. Join the Worldbuilders Guild