Remove these ads. Join the Worldbuilders Guild

H'largh Mosh

Encarnação da Podridão de Yurtrus H'largh Mosh

Physical Description

Identifying Characteristics

Caolho do olho esquerdo

Mental characteristics

Personal history

A história de H’largh Mosh começa como a maioria das histórias de meio-orcs, com um estupro. Sua mãe foi mais uma de diversas mulheres que são seqüestradas pelos orcs de vilas no Norte Selvagem que, quando sobrevivem aos estupros quase diários, dão à vida meio-orcs. Normalmente tais mulheres falecem e o destino de sua mãe não foi diferente. H’largh Mosh foi criado pela curandeira M’blargh, uma devota da “Mãe”, a consorte de Gruumsh, que sentia que o rebento, o único sobrevivente do fraco ventre humano que gerou três horripilantes bebês, seria especial. Ainda criança, H’largh Mosh demonstrava uma inteligência e introspecção acima do comum para orcs e meio-orcs, e com isso viveu isolado, reagindo com violência quando provocado ao limite, mas na maior parte do tempo era quieto e aceitava as provocações, guardando a raiva para si.   O chefe da tribo, o pai de H’largh, Throgharr, enviou-o já adolescente para um ataque a uma vila. O jovem guerreiro não correspondeu às espectativas de seus pares ao poupar a vida dos camponeses que lá moravam, pretendia salvar-lhes para doutriná-los e usá-los como emissários para outras cidades humanas, de modo que fossem espiões dominados pela lavagem cerebral da curandeira M’blargh. Seu pai o desafiou, descrente de seus métodos, e H’largh Mosh foi exilado por não ser ainda forte o suficiente para derrotá-lo. Para ele, que se sentia diferente, seria até melhor.   Vagou pelo Norte, sendo rejeitado por orcs e humanos, não era respeitado pelos humanos por sua inteligência e por carregar em si a marca da violência e pelos orcs por ser considerado fraco e idiota em suas idéias, isolando-se cada vez mais. M’blargh, a curandeira, veio até ele certa noite, enviada pelo alto Grummsh, que previa um futuro próspero para o meio-orc, um futuro de guerras e sangue, no qual ele seria forte e conquistador. A curandeira deitou-se com ele, transferindo-lhe a essência do Olho-Que-Tudo-Vê, e lhe disse que seu destino só seria plenamente revelado quando completasse seu ciclo de violência. A bruxa se foi ao alvorecer, deixando um cadáver em seu lugar.   Ao acordar, H’largh teve a epifania que M’blargh prometera-lhe: Grummsh e Baghtru lhe concederiam o poder profano para crescer e ser um grande líder. Deveria unir-se a um necromante e enfrentar um campeão anão. Sacrifício, morte e enganação estariam em seu caminho até o fim de sua vida, levando a glória orc a todos os povos a serem dominados.   Seguindo sua visão e envolto em dissimulação, H’largh Mosh seguiu para as Terras Centrais do Ocidente disfaçado como clérigo de Talos e veio a ajudar a salvar o grupo dos aventureiros de Brightstone de um ataque de bugbears juntamente com a guerreira Veruska. Apesar da desconfiança do anão Anvhar, H’largh mostrou seu valor e foi aceito. Em certo momento, foi aprisionado por Sinclair para experimentos macabros, mas conseguiu se libertar. Posteriormente, quando o grupo estava em Marikhest, veio a desafiar o mago elfo Zindar Elfshadow em uma briga de bar e foi derrotado, sendo devorado vivo enquanto paralisado por ratazanas conjuradas. Esse mesmo elfo estava se dirigindo ao sul para Asbravn, com a intenção de vingar seu irmão morto por Sinclair. Em Abravn, Zindar é morto por Sinclair em combate.   Snake, querendo roubar o banco da cidade de Asbravn, providenciou a ressurreição de H’largh Mosh e o convenceu a participar do assalto. Durante o golpe, H’Larg Mosh tentou se utilizar de um inocente gnomo que por lá passava para usá-lo como bode expiatório do assalto. Sinclair, por sua vez, não acreditou no embuste e veio a perseguir Snake e H’Larg, que fugiam com o dinheiro. Para despistar o mago, o meio-orc saiu da cidade e veio a encontrar uma tribo orc que o procurava para liderá-los, como dizia a visão de M’blargh. Conforme seu destino se desenrolava perante seus olhos, H’largh Mosh viu uma oportunidade melhor em se aliar a Sinclair, armando uma armadilha para Snake quando este tentava um segundo assalto ao banco de Asbravn.   O período em que passou como aliado de Sinclair, na disputa pelo Cetro da Dominação Maior, e que dividiu o grupo, fez com que Anvhar e H’largh Mosh se tornassem inimigos mortais. Quando da invasão do reino de Trotskhard por Grobarg Lâmina-Sangrenta, Gruumsh enviou uma visão a H’largh Mosh para que realizasse o sacrifício do javali de Anvhar enquanto este estava nos Picos Cinzentos. O sacrifício foi realizado com Sinclair com o auxílio de Iasha Granger, o que propiciou que o clérigo meio-orc se transformasse em uma múmia, um receptáculo dos poderes do panteão orc. Como parte do ritual, H’Larg Mosh teve de arrancar seu olho esquerdo em homenagem a Gruumsh.   Traídos por Iasha, que incita o povo à revolta durante o julgamento de Snake, H’largh Mosh, Sinclair e um caído Fahn, já corrompido pelas forças malignas, fogem da cidade e encontram a tribo de H’largh Mosh, agora com mais membros que peregrinaram. Em uma tentativa de retomar a cidade, Sinclair e Fahn são rechaçados e aprisionados, H’Larg Mosh, por sua vez, consegue fugir e assassina grupos de aventureiros que o tentavam capturar. Quando se encontra novamente com Sinclair e Fahn fugidos de Asbravn e possuídos por Yutrashorgum, Mosh e os dois tentam invadir Hluthvar e falham. Posteriormente, Anvhar se vinga do meio-orc cortando suas mãos, que, no entanto, sào regeneradas pela magia do próprio clérigo.   Em seguida, H’larg auxilia Sinclair na tentativa bem sucedida do necromante de finalmente dominar Asbravn, e, posteriormente, se alia a Smaug, indo proteger as fornalhas com seu exército orc. Em uma batalha com seus antigos companheiros, resolve mudar de lado e ajuda os aventureiros a derrotarem Smaug. Algum tempo depois, participa do resgate de Waukeen, no Abismo. No entanto, a trégua dos heróis duraria pouco. A comando de Grummsh, H’larg Mosh invade o casamento de Roswald, abre um portal para Nishrek e desafia Anvhar, que o derrota.   Frustrado com a derrota e temente por uma eventual tentativa de vingança por parte do anão, H’Larg Mosh começa, juntamente com Sinclair, a fazer os preparativos para um ritual de Aprisionar Almas, escrevendo os nomes de Anvhar, Iasha, Roswald, Snake e Fahn nas pedras preciosas necessária à magia. Nesse interim Snake, Roswald, Anvhar e Iasha discutiam sobre qual seria a abordagem apropriada para que pudessem resgatar sues entes queridos que se encontravam nas garras de Graz’zt. Durante essa discussão Anvhar manifesta a intenção de terminar de vez com H’Larg Mosh e Sinclair antes de ir de encontro ao Lorde Abissal, visto que Graz’zt houvera levado o anão a acreditar no envolvimento de Sinclair na morte da mulher de Roswald. Tal atitude é notado por Sinclair que observava os heróis de sua bola de cristal, devido a isso, H’larg Mosh e Sinclair, temendo que resolvessem atacá-los desprevenidos, vão de encontro a seus antigos companheiros e entregam as gemas aos mesmos, completando o ritual de Aprisionar Almas.   Sinclair e H’Larg Mosh roubam o corpo de Anvhar e o levam por meio de teleporte a Asbravn para destruí-lo. No entanto, nesse momento a Feiticeira, que estava presente no corpo de Snake, se manifesta e possui o corpo do Ladrão, trazendo Roswald de volta a seu corpo e levando Iasha e o necromante ao encontro de Sinclair e H’Larg Mosh em Asbravn, iniciando confronto entre os membros do grupo de aventureiros. Nesse momento, Iasha mata o que se revela como sendo somente um clone de Sinclair e H’Larg Mosh derrota Iasha e o corpo de Snake, libertando a Feiticeira que acaba sendo enviada para o plano da fuga. Roswald, por sua vez, usa o feitiço de labirinto para finalmente derrotar o meio-orc. No momento em que Roswald tenta fugir com o corpo de Anvhar, o verdadeiro Sinclair aparece para detê-lo, mas é impedido por Roswald, que derrota o necromante maligno em combate.   Após essa série de eventos, os aventureiros chegam à conclusão de que haviam sido manipulados por Graz’zt para que entrassem em conflito e resolvem se unir novamente. H’Larg Mosh auxilia na derrota de Graz`zt e usa de seus poderes para proporcionar os meios de fuga do grupo, que é teleportado para Asbravn, local onde o meio-orc e Anvhar resolvem travar sua batalha final. H’larg Mosh acaba vencendo e, a comando de Gruumsh, arranca o olho de Anvhar, vindo a recuperar com isso sua vida e sua aparência normal, sem perder seus poderes de múmia.   Posteriormente, o clérigo auxiliou Sinclair em suas campanhas de conquista, expandindo a influência do necromante e o território dominado pelo mesmo. Em seguida, usou seu exército no ataque ao Forte Negro, em retaliação aos ataques Zhentarim ao grupo e participou da revanche final contra a organização, aparticipando da luta contra o amálgama de Smaug com Yutrashorgum.   Finda a contenda com os Zhentarim, H’Largh firmou um acordo com Snake: este passaria a auxiliá-lo em sua campanha de dominação do Abismo em troca da traição a Sinclair. H’larg retira seu exército orc de Asbravn e, desse modo, permite o ataque da aliança das cidades ameaçadas pelo império necromântico de Sinclair, que retoma a cidade, proporcionado que Snake pudesse confrontár e banir o necromante das Terras Centrais do Ocidente. H’Largh Mosh atualmente carrega a bandeira de Gruumsh, comandando orcs e demônios pela conquista de camadas do Abismo, objetivando talvez um dia vir a se tornar um deus entre os seus.

Species
Meio-Orc
Year of Birth
1351 (141 years old)
Circumstances of Birth
Nascido em uma tribo orc no Norte, de uma humana capturada.
Birthplace
Floresta Alta
Height
2,30 m
Weight
136 kg
Aligned Organization
O Notório Grupo de Aventureiros do Forte Brightstone

Remove these ads. Join the Worldbuilders Guild