Remove these ads. Join the Worldbuilders Guild

Conselho Imperial de Astrea

Onde a lei é feita e o povo é contemplado

[....] Membros do Conselho presentes: Mestra do Conselho Inara Belifor; Conselheiro Yan Bogard; Conselheira Aelinor Faelyn; Conselheiro Johan Astari; Conselheira Itinia Lautremont.   Faltosos: Sumo-sacerdote Isidore von Malabranche; Assessora Imperial Faleria Louvidicus; Assessor Imperial Ehrad Amil.   Também presentes: Grão-mestre da Guerra Adohand Serpa; Grão-mestre do Povo Joshua Couture; Embaixadora de Vilecere Yenna Bogard; Senhora do Povo de Enari Derrida Triar; Lorde Túlipa Teberis; 1º Legada Imperial Líria Cordélia; Condessa de Albemont Aluna Meyer.   [...] A Mestra do Conselho, Inara, sugere o envio do Lorde Teberis como auxílio político à província enumiana, na competência de um Potentado Imperial. A questão é colocada ao voto e aceita unanimemente. A Senhora do Povo e o Potentado se escusam, preparando-se para o retorno imediato à Capital: Enari. É decidido que a questão do governo provisório na província continuará de pé até que a situação com Leas esteja mais definida.   Conselheira Itinia nota que pela terceira vez consecutiva o Sumo-sacerdote, Isidore, faltou ao conselho. Exaltada, faz uma moção para que o Grão-mestre da Guerra envie uma escolta armada para as câmaras do Sumo-sacerdote, nas Torres de Hermiona, e garantam que ele atenda ao conselho à força. O Grão-mestre do Povo, Joshua Couture, expressa sua preocupação com a ideia. A questão é colocada ao voto e a moção é negada por quatro votos a um. [...]
 
O Conselho de Astrea, por vezes chamado de Conselho Ancião ou ainda Conselho Imperial , é o máximo órgão legislativo do Império de Ceres e, na prática, seu supremo administrador. As ações do Conselho são governadas pelos Eleitos Imperiais e organizadas por um Mestre do Conselho. Comumente se reúne no Salão do Conselho, nos andares inferiores do Castelo de Alessa.   Apesar de teoricamente só auxiliar o Imperador em questões triviais - ou, neste caso, a Ordem da Lua Pálida - o Conselho provou várias vezes ser capaz de tomar quantidade substancial de poder do trono imperial, contestando-o. Geralmente, o que há entre as duas instâncias é uma disputa por poder. O Conselho possui autoridade legislativa para criar e mudar leis como julgar necessário, mas o trono imperial retém o poder de veto. O Conselho também pode questionar o trono imperial mediante insatisfação popular. A despeito de suas diferenças e embates políticos, o trono imperial e o Conselho costumam agir em conjunto, com o Conselho inclusive dando forma às muitas vontades do Imperador vigente.

Structure

Os cidadãos cerianos votam, ao longo de uma semana, nos Eleitos Imperiais que julgam mais adequados para o ingresso no Conselho. Estes eleitos compreendem a um grupo de vinte homens e mulheres apontados por antigos membros do Conselho e pelo próprio Imperador. Tal apontamento é considerado um fardo e, igualmente, uma honra, apesar de muitos nobres verem o Conselho apenas como uma maneira de amassar grandes quantidades de poder.   O Conselho em si é composto por cinco membros, um deles sendo o Mestre do Conselho. Cada conselheiro possui um voto. Em casos em que a diferença de voto é de apenas um ponto, então o voto do Mestre vale dois pontos se ele o desejar, situação na qual o empate obriga a questão a ser revisitada na próxima sessão. O Conselho decide seu Mestre e todas as posições são vitalícias, apesar de que o Conselho pode afastar membros de seu ínterim.   Participam das reuniões do Conselho outros membros da alta-hierarquia ceriana. A presença do Imperador é obrigatória, bem como de seus Assessores. No momento, visto que a Ordem da Lua Pálida está executando o papel do trono imperial, é o Sumo-sacerdote quem deve comparecer ao Conselho. Grão-mestres, Senhores, Marqueses, Condes, Duques, Reis, Emissários e Magistrados são permitidos participarem das sessões, apesar de não possuírem direito ao voto e só poderem se expressar mediante permissão do Conselho. A Casa do Povo, da Guerra e da Moeda executam e aplicam aquilo que é determinado pelo Conselho de Astrea.
 

Membros atuais

 
  • Inara Belifor, Mestra do Conselho Imperial, Arquiduquesa de Astrea e Senhora de Belifor;
  • Yan Bogard, Conselheiro Imperial e Cavaleiro Imperial de Astrea;
  • Aelinor Faelyn, Conselheira Imperial e Alta-Curadora do Monastério Iliric;
  • Johan Astari, Conselheiro Imperial e Visconde de Alabaster;
  • Itinia Lautremont, Conselheira Imperial e Senhora de Atford;

Public Agenda

A maior parte do dever do Conselho de Astrea compreende responsabilidades ligadas a intricados mas cansativos problemas do governo de um Império, como administrar taxas e tributos imperiais dos reinos e ducados vassalos. O Conselho tipicamente está preocupado com questões ligadas à tributos, infraestrutura e legislação menor. Geralmente só é realmente notado quando seus membros estão lidando com alguma emergência ou uma disputa de poder relacionada ao Imperador. O Conselho é responsável também por reconhecer e cororar o próximo imperador após a morte do anterior, e governar o Império durante o período em que o trono esteja vazio, sob a liderança do Mestre do Conselho.   Também cabe a este Conselho reconhecer um Imperador ou Imperadora Regente, caso o Imperador de facto seja incompetente (por exemplo, seja um infante). Escolher o Imperador adequado é, no geral, apenas uma questão de sangue, apesar do Conselho ter demonstrado alguma discrição ao julgar se um indivíduo é de fato descendente ou não do Imperador, ou se é o herdeiro direto ou não dele. Mais de uma vez, entretanto, o Conselho reconheceu o Imperador não por uma questão de sangue, mas sim por um critério de conquista durante tempos de instabilidade imperial.   No caso extraordinário em que o Conselho de Astrea tenha que presidir o Império por longos períodos de tempo, o Conselho ganha controle absoluto e incontestável da Companhia de Prata até que reconheça um novo Imperador ou, em casos ainda mais extremos, aponte o Mestre do Conselho como Alto-Potentado (um imperador de faz-de-contas).   Dito isto, eventos das últimas décadas levaram a uma disputa política interna imprevisível que é parcialmente resultado da arrogância e ingenuidade do Conselho. A Ordem da Lua Pálida, culto religioso que funciona como um dos pilares de Ceres ao lado da Assembléia Alabaster e o Monastério Iliric (ao servir o Imperador), ganhou poder o suficiente para clamar temporariamente o trono enquanto "um novo Imperador não é escolhido por Nora e Selune", tomando para si esta autoridade do Conselho Imperial sem que este pudesse questionar o ocorrido, graças ao nível de influência política e religiosa da Ordem. Isto faz de Ea, a Santa Oráculo, a líder máxima de Ceres, enquanto Isidore von Malabranche, o Sumo-Sacerdote, assume as rédeas do Império de fato.

"Bonis nocet, qui malis parcit."

Founding Date
17 EE (17 1E)
Type
Governmental, Senate/Parliament
Alternative Names
Conselho Imperial, Conselho Ancião
Demonym
Conselheiros
Leader
Inara Belifor
Parent Organization
Império de Ceres
Subsidiary Organizations
Related Ranks & Titles

Remove these ads. Join the Worldbuilders Guild

Guild Feature

Display your locations, species, organizations and so much more in a tree structure to bring your world to life!

Comments

Please Login in order to comment!