Remove these ads. Join the Worldbuilders Guild

Elfo Negro

Descendente de uma sub-espécie anterior de elfos, os drow foram banidos do mundo da superfície por seguirem a deusa Lolth pelo caminho do mal. Agora eles construíram sua própria civilização nas profundezas do Subterrâneo, seguindo o Caminho do Lolth. Também chamados de elfos negros, os drow têm uma pele que lembra carvão ou obsidiana, assim como um cabelo totalmente branco ou amarelo pálido. Eles geralmente têm olhos muito pálidos (tão pálidos que podem ser confundidos com brancos) em tons de lilás, prata, rosa, vermelho e azul. Eles tendem a ser menores e mais finos que a maioria dos elfos.

Basic Information

Ecology and Habitats

Os drow talvez não tenham escolhido viver no Subterrâneo, mas da mesma forma consideram que é o lar deles, não uma prisão. Assim como os elfos do mar se adaptaram ao seu reino aquático, os drows há muito se acostumaram às duras condições da vida no Subterrâneo. Eles viveram longe da luz solar por tanto tempo que não suportam o toque dela em sua carne, e assim preferem visitar a superfície apenas à noite.   Apesar de viverem debaixo da terra, os drows são muito mais do que moradores das cavernas. Suas cidades são tão magníficas quanto qualquer coisa construída por elfos da superfície, e suas defesas são ainda mais seguras. Seus locais mais importantes estão localizados dentro de estalactites e estalagmites imensas, escavadas, com entradas bem guardadas.

Additional Information

Perception and Sensory Capabilities

Visão no Escuro Superior. Drows têm uma visão no escuro de 36 m.

Civilization and Culture

Naming Traditions

Femininos: Akneth, Alauniira, Belarbreena, Briesril, Chali, Charinida, Diviir, Drisiml, Drisinil, Faeremma, Faeryl, Fillith, Haelra, Ilivarra, Laele, Myrymma, Nathrae, Pallanistra, Pellanistra, Quarra, Quewaun, Rilrae, Sabrae, Shivra, Talice, Viergar, Vlondril, Waeren, Xullrae, Xune, Yasesril, Yasraena, Zaketrin, Zarra.   Masculinos: Adinimys, Alak, Baridl, Belgos, Bhintel, Chaszmyr, Drisdhaun, Durdyn, Elkantar, Guldor, Haelirin, Houndaer, Istorvir, Kelnozz, Malagar, Mourn, Nalklyr, Nym, Orgoloth, Orkallael, Pelloth, Phaeqel, Quarfein, Ranaghar, Rizzen, Ryltar, Seldszar, Szordrin, Tebryn, Ulvein, Vorgym, Xulgos, Yazston, Zebith.   Família: Abaeir, Blundyth, Coborel, Dhuunyl, Gellaer, Hune, Jhalavar, Luen, Mlezzir, Pharn, Rrostarr, Telenna, Vrinn, Xarann, Zolond.

Culture and Cultural Heritage

As fêmeas são as principais figuras da sociedade drow. À frente de cada casa há alguém que é um habilidoso operador de negócios, um estrategista habilidoso, uma alta sacerdotisa de Lolth e provavelmente também uma assassina impiedosa com sangue nas mãos. Ao contrário de muitas outras raças, as drows fêmeas são tipicamente mais altas e mais robustas que os machos.   Para subir aos altos escalões do poder, uma mulher deve primeiro se tornar uma sacerdotisa de Lolth. Então, para ascender ao status de alta sacerdotisa, ela deve tirar vantagem de conexões poderosas ou criar alianças especiais. O caminho para o poder supremo na sociedade drow nunca é direto e é sempre pavimentado com a morte.   Um drow masculino pode avançar socialmente como um combatente, um consorte ou ambos. A beleza física e a forma física são altamente apreciadas nos drows masculinos, e aqueles que são especialmente favorecidos nesse sentido podem ganhar proteção e presentes de suas matronas. Alguns homens podem alcançar status elevado em sua sociedade, especialmente aqueles que servem como magos, mas nunca ofuscam as fêmeas de suas casas. Mesmo o homem mais inteligente, com vontade forte e desonesto nunca será mais do que um cidadão de segunda classe em qualquer cidade ou casa drow. Essa situação nunca mudará enquanto Lolth reinar como sua rainha.


Remove these ads. Join the Worldbuilders Guild