Remove these ads. Join the Worldbuilders Guild

Planos Divinos

Por Planos Divinos entende-se o conjunto de planos pertencentes a deuses ou subordinados às influências dos deuses do universo. Tais planos estão navegando pelo Oceano Astral, presos pelo tecido infinito do Portão Divino. Nada pode entrar ou sair dos Planos Divinos. Anteriormente, portais agora inativos para estes planos eram encontrados pelos mundos do Plano Material.   Alguns poucos acreditam que o Plano Celeste, lar dos celestiais de Ilienel, ainda possui uma ligação com os Planos Divinos, bem como uma passagem para cada um dos planos presentes nos Planos Mortais. Muitos argumentam que os deuses teriam sido tolos se tal passagem houvesse sido preservada.

Geography

Cada Plano Divino é único, moldando-se à personalidade de seu criador, uma divindade. Tais planos estão flutuando dentro do tecido do Portão Divino, assemelhando-se a jóias encrustadas em uma tapeçaria quase invisível. Os planos divinos conhecidos são:
 

Arborea

Um plano de natureza colossal e inspiradora, onde árvores crescem até o tamanho de montanhas, montanhas rasgam os céus e auroras estão sempre visíveis no céu noturno. É um lugar lindo, mas intenso, que faz com que todas as emoções sejam levadas ao extremo. O que chama mais atenção são as duas luas gigantescas, Nora e Selune, as primeiras deusas apoteóticas. Este plano traz à tona os conflitos das emoções, o destino e as memórias mais antigas. Em seu centro há grandes ilhas flutuantes, onde os habitantes do plano residem.  

Beastlands

Um plano de natureza selvagem infinita, onde alguém poderia andar por mil anos e nunca encontrar outra pessoa. Assentamentos aqui são apenas temporários e rapidamente destruídos pelos habitantes do plano. Edália, Deusa Apoteótica das Estações, tomou este plano por lar.  

Bytopia

Este é um mundo de duas partes: Dothion e Shurrock. Estas duas terras são opostas uma à outra em uma linha horizontal, de forma que o teto da primeira é o teto da segunda. A gravidade muda exatamente no ponto mediano entre as duas partes, cerca de três milhas acima do chão. No centro do plano há uma coluna de rocha gigantesca que conecta os dois lados e pode ser escalada. Este foi o lar da antiga Deusa Apoteótica da Dualidade, Ishtar.  

Monte Illume

O plano da Deusa Apoteótica Sarenrae, a Sempre-Luminosa, onde tudo de sagrado está. Não há maior homenagem à luz do que este plano. Aqui há oceanos de água benta, arte, grandiosidade e todos aqueles que seguiram os ensinamentos de Sarenrae. Após os oceanos, uma faixa desconhecida de majestosas e intermináveis tempestades circunda todo o plano.  

Ysgard

O plano da glória e da coragem. É onde Al'tur, Deus Apoteótico das Guerras e da Paz, optou por residir após sua apoteósis, tendo criado o plano como um espelho do seu próprio tormento. Glória, para ele, envolve aceitar e carregar a miséria e tristeza que vem da guerra e da conquista. Apenas indivíduos que abraçam este ideal podem adentrar este plano. Aqui não há morte real: sempre que um indivíduo morre no plano, acorda no dia seguinte em um lugar seguro, uma estátua em sua homenagem feita, caso a morte tenha envolvido coragem ou honra.  

Acolia

O plano do caos absoluto, matéria dispersa e cores confusas. As criaturas caóticas deste plano são um reflexo de seu falecido criador, o Deus Apoteótico do Caos e da Desordem, Modron. Após sua destruição, o plano tornou-se mais inquieto ainda, com os slaadis lutando continuamente contra os githzerai sem um motivo aparente, e com o caos que antes nascia do sangue do próprio Deus agora espontaneamente sendo criado das cores do planeta.  

Prometeus

Um plano de vilas e cidades jogadas na escuridão eterna. No centro de cada assentamento há uma gigantesca fogueira que ilumina não só o assentamento, mas seus arredores. Sem este fogo, não haveria civilização em Prometeus. São poucos os que vão até aqui. Este é um plano onde todos precisam cooperar e ajudar uns aos outros, onde a generosidade é essencial. São esses campeões que vivem no plano, seguindo os princípios e ensinamentos da Deusa Apoteótica do Fogo e da Civilização, Ignis.  

Labirintia

Um mundo de grandes construções elaboradas, labirintos, portais e passagens sofisticadas, caminhos elaboradamente impossíveis. Este é o plano do Deus Apoteótico das Passagens, Hodor, e todos os seus seguidores e campeões, cada um com uma parte de sua divindade. Hodor é um deus quieto e humilde: passa a maior parte de seu tempo pensando em novas criações e, nessa quietude, cuida de suas criações astrológicas - a mais importante delas sendo o Portão Divino.  

A Grande Biblioteca de Xans

Este plano é, literalmente, uma biblioteca onde todo o conhecimento do universo está armazenado. A Deusa Apoteótica Ionia, amante do Saber é sua mestra e curadora. Há tanto saber sobre o passado e o presente em Xans que é possível prever o futuro se ele for absorvido corretamente.  

Pytr

Aqui a natureza abraça a civilização. Aqueles que se esforçaram para proteger a natureza, ao invés de dominá-la, podem adentrar as maravilhas deste plano. A cidade-alta de Pytr está em montanhas arborizadas e sobrevê um rio que navega entre as próprias montanhas, tão largo quanto uma cidade inteira, tão fundo que não se sabe seu fim. Dizem que Olidammara, o Velho Risonhoaprecia as paisagens deste plano, apesar de se entediar com o quão quieto ele é.  

Avala

Avala, o plano das terras e montanhas congeladas, é um lugar onde apenas os mais resistentes e determinados sobrevivem. Cartos, Deus Apoteótico dos Rituais, atravessou todo esse plano para derrotar e dominar Firn, Deus Apoteótico dos Testes e do Gelo Eterno. Este foi o primeiro passo para as grandes guerras da Interferência Divina.  

Exanimus

Originalmente parte da Shadowfell, Exanimus é, na realidade, um gigantesco castelo no meio de montanhas obscuras e nebulosas. Nada e ninguém vive aqui, exceto a Deusa Apoteótica da Morte, a Mãe dos Corvos. De cima do castelo, com muita dificuldade, é possível ver pessoas navegando entre pequenas trilhas das montanhas para vários caminhos distintos que levam a outros Planos Divinos.  

Abelitium

Soile, Deus Apoteótico das Terras e Eclipe, Deus Apoteóticos das Sombras, tinham por lar este plano dividido. É uma terra atormentada e pantanosa, de sombras demasiadamente escuras e manchas de sangue por entre a vegetação quase morta. O solo parece traiçoeiro e afunda a cada passo, refletindo a corrupção de Soile, outrora um deus justo e amável.
Type
Dimensional plane
Location under
Oceano Astral
Included Organizations

Remove these ads. Join the Worldbuilders Guild

Guild Feature

Display your locations, species, organizations and so much more in a tree structure to bring your world to life!

Comments

Please Login in order to comment!