Remove these ads. Join the Worldbuilders Guild

Domínio Alessiano

O Domínio Alessiano, também conhecido como Alessia, Reino Coralie ou ainda Província Imperial, por muito de sua história tem sido a grande-capital do Império de Ceres e foi, outrora, parte do Império de Ernas. É a terra-natal dos Luari e dos Nibaneses, estes últimos sendo completamente erradicados na Era do Caos. É o produtor exclusivo de prata-lunar e mármore-etéreo, sendo também o único local onde se encontram as Rapinas de Ária e Minotauros, bem como a terra-natal dos Aarakocra.   Está situado no litoral norte-nordeste de Centúria, às margens do Mar de Cristal e bem no centro da Costa da Lua de Prata. Adentrando o continente, compreende aos Vales Coralie e bacias adjacentes. Ao longo dos milênios, sua vegetação e clima mudou extensivamente, mas durante toda a duração do Império de Ceres manteve-se predominantemente tropical e temperado.   O Domínio Alessiano é uma área naturalmente rica e de grande vantagem militar, com vestígios de um império ancestral e uma afinidade notável para civilidade e arcanismo.

Structure

O Domínio Alessiano é o Estado Supremo do Império de Ceres. Todas as províncias cerianas, sejam reinos, condados ou margraves, devem lealdade à Grande-capital: Astrea. Nela está a família imperial e o Conselho Imperial de Astrea, que executa a vontade do imperador. Seus agentes são o Grão-mestre da Guerra, da Moeda e do Povo, este último gerenciando todos os Senhores do Povo e subsequentes Mestres da Lei. Dada a ausência de um sucessor imperial, a Ordem da Lua Pálida ascendeu temporariamente ao poder, o que torna sua líder espiritual, Ea, a atual líder suprema do império ceriano.   Dentro do Vales Coralie, cada cidade possui um conde que rege não só a cidade mas uma região que pode ter outras vilas e vilarejos - estes, por sua vez, possuem barões. A grande-capital não possui um conde, visto que é controlada diretamente pelo imperador. Apesar da província imperial ser a sede do poder ceriano, tal poder está apenas na capital: um conde do Domínio Alessiano está em pé de igualdade com um conde de qualquer outra província do império.

Assets

Há uma grande diversidade de minas no Domínio Alessiano, principalmente de ébano, prata e ouro. A partir do cal, das árvores-de-prata fossilizadas e das cinzas dos rituais luari, os alessianos aprenderam a fazer o mármore-etéreo, pedra que possui grandes propriedades antimágicas. Da união dessa madeira fossilizada com a prata também produziram a prata-lunar, utilizada extensivamente no arsenal imperial e ocasionalmente exportada para os anões de Balin. No mais, o Domínio Alessiano possui respeitável atividade pecuária. Outra grande característica desta província é a presença das Rapinas de Ária, utilizadas nas legiões de Alessia em unidades especializadas em combate aéreo.

History

Era dos Deuses

Os primeiros registros de Alessia dizem respeito aos anos que precederam a Era do Caos. Amenalia Altassur, a Vagante, cita em seus poemas vilas e comunidades humanas distribuídas pelos vales da região, majoritariamente pesqueiras e pastorais. Nessa época, um secto dos Artorianos que compreendem a uma raça proto-élfica migraram para a região, fundando o Império de Ernas enquanto escravizava as etnias humanas locais.  

Anos do Caos

Quando os artorianos e deuses primordiais deixaram Ilienel, a civilização de Ernas começou a ruir. Não tardou até que rebeliões durante toda a extensão do império (que se estendia por quase toda a Centúria) ocorressem de forma agressiva, forçando os proto-elfos a abandonarem suas terras e migrarem além-mar, espalhando-se pelo mundo. Uma dessas rebeliões instaurou o Reino de Alessia, que hoje compreende aproximadamente ao Domínio Alessiano.  

Primeira Era

Logo no início da Era das Estrelas, na resolução da Crise das Almas, o Império de Ceres é fundado com a absorção do Reino Enumiano e do Reino Nadiano em 17 da 1E. Coralie Astrea, a Santa-Imperadora, organizou o legado luari em um culto à Nora e Selune e trouxe paz à porção norte do continente. Ela não deixou sucessores diretos, escolhendo como herdeiro um discípulo que assumiu seu nome, dando início à Dinastia Astrea. Um grande número de avanços tecnológicos e cartográficos ocorrem nesta Era, mas destaca-se o aparecimento súbita da Torre de Sancre Elionor, um resquício semi-planar da Era dos Deuses.  

Segunda Era

Duas vezes a linhagem imperial foi rompida durante a Segunda Era. A última a subir ao trono foi a Astrea de Belifor. Durante a Segunda Era, muito das relações modernas do império se sedimentaram. A rivalidade nociva com o Principado de Leriones escalou mais de uma vez para guerras violentas, e momentos de instabilidade política interna levaram a conflitos políticos alarmantes. Também é nesta época que, em decorrência da Primeira Divergência, o reino de Alíria é severamente afetado pelo desaparecimento de sua capital, Icathia, o que afeta economicamente o Império de Ceres, em especial a Província Imperial, que tinha grandes e firmes acordos mercantis de metais com o reino aliriano.  

Terceira Era

A Segunda Divergência ocorre logo no começo da Terceira Era, causando o desaparecimento de Ociarum da Província Imperial, que começa a tentar reorganizar alguma articulação continental para descobrir mais sobre o fenômeno, não obtendo grandes sucessos. No primeiro século desta Era, a província de Leas se rebela e declara sua independência, colocando-se como o Grande-ducado de Leas. Alessia então desloca uma de suas legiões para auxiliar no confronto das Montanhas de Ferro. Mais recentemente, a Província Imperial foi afligida por sítios e ataques noturnos de todo tipo de criaturas bestiais e ínferas, mas diferentemente do Reino Enumiano, obteve sucesso rápido na subjugação destas hordas.

Demography and Population

A maior parte da população alessiana está presente nas grandes cidades da província, preferindo a vida e a sociedade urbana. São educados e procuram atividades relacionadas às artes, burocracia, organizações, mercado e exploração. Os alessianos, mais ligados à ascendência luari, possuem grande afinidade espiritual e são líderes natos, ascendendo a posições de poder sempre que necessário. Estão mais concentrados dentro dos Vales Coralíneos, em harmonia com as tribos ashari e vilas halfling da região.   A afinidade mágica dos alessianos (luari) é um legado de sua dominação por e dos proto-elfos ernianos, cujas linhagens se disseminaram nas etnias humanas. Visto que a população meio-elfa de Centúria é quase tão grande quanto a humana, e considerando-se esta peculiaridade específica da etnia luari, muitos arcanistas e historiadores argumentam que esta linhagem humana é, na verdade, meio-elfa, atestando que a falta de características físicas não exclui a presença do sangue élfico, evidenciado pela afinidade mágica deste povo.

Territories

As terras ancestrais do Domínio Alessiano são os vales hoje nomeados Vales Coralíneos e seus arredores. São terras férteis e ricas, com grandes depósitos de ouro, prata e ébano. Das florestas que acompanham os rios, madeira-de-prata, mel e outros bens exóticos são extraídos. Dentro do território alessiano há um bosque especial e sagrado, destino final de muitas peregrinações: o Bosque de Prata, próximo à Grande-capital: Astrea e as falésias que observam o Mar dos Cristais.

Military

Sendo a Província Imperial, sede de todo o Império, Alessia possui acesso irrestrito às legiões da Companhia de Prata. Suas legiões estacionais são mais bem-equipadas e mais bem-treinadas que todas as outras, e as únicas que possuem batalhões alados, montados em Rapinas de Ária. Militarmente falando, o Domínio Alessiano é o epitáfio de rigor, da técnica e lealdade. Suas formações são impenetráveis e especialmente eficazes em terrenos acidentados. Apesar da maioria da Legião vir do Domínio Alessiano, é formada por povos de todas as províncias cerianas. A Companhia de Prata, entretanto, é exclusivamente humana e meio-elfa, e de acesso exclusivo para cidadãos imperiais.   O Domínio Alessiano é a única província que pode conclamar a organização do Exército Auxiliar de Ceres, este sim aberto para as mais diferentes raças de Centúria. Geralmente serve como um adendo à Companhia de Prata, e seus oficiais de título equivalente (como os legados) costumam ser subalternos àqueles das legiões oficiais. Apesar de serem equipados e treinados de forma inferior, aprendem a executar as manobras e técnicas de batalha tradicionais das legiões imperiais. O ingresso no Exército Auxiliar oferece a oportunidade de obtenção de cidadania imperial, mediante o serviço durante toda a crise em vigor ou 8 anos, o que for maior.   Enquanto a Companhia de Prata veste armaduras completas de prata-lunar e couro refinado, com malhas de mithril e adornos de ébano, soldados do Exército Auxiliar utilizam armaduras de couro e cotas de malha que lembram vagamente armaduras romanas. Oficiais de ambas as forças militares, entretanto, utilizam elaboradas armaduras de metal que lembram Loricas Segmentatas e possuem elmos com visores de máscaras que mostram os diferentes graus de hierarquia. Todos são treinados em uma variedade de armas, tendo como arma padrão o gladius, o escudo e a lança. Os exércitos possuem destacamentos especializados de cavalaria, lanceiros, arqueiros e curandeiros, bem como magos-de-batalha.

Trade & Transport

A escoação dos bens ocorre com tranquilidade pelo Caminho Imperial, que atravessa o centro da província de onde um número de estradas se estende. É comum que o transporte seja feito por carruagens e carroças, em caravanas guardadas por aventureiros ou mercenários. Transporte aéreo ocorre, em menor escala, utilizando Rapinas de Ária, atividade considerada ilegal pela coroa imperial. Contrabando também é comum nos túneis e ruínas de Ernas, quando estas não estão ocupadas por mortos-vivos, bestas, gnolls ou goblins.

Education

Educação e riqueza são distribuídas de forma mais ou menos equalitária nesta província. A maioria dos cidadãos são letrados. É popular a instrução formal em magia na capital do império, Astrea, ou a tutelagem particular. Sendo o centro do Império, o Domínio Alessiano absorveu um grande número de culturas que estão integradas ao ensino formal ou informal, geracional ou não, dos povos luari da região. Em Juvia, o Monastério Iliric ensina formalmente um grande número de práticas religiosas luari, e em Astrea possuem sua sede, centro de sua influência. Contrariamente ao que alguns acreditam, o Monastério não é subordinado à Ordem da Lua de Prata, visto que ambas são entidades completamente independentes. O ingresso à Ordem da Lua de Prata só pode ser obtido na Catedral de Luterdom, na capital.

"Não há noite sem luar"

Founding Date
17 EE (17 1E)
Type
Geopolitical, Empire
Alternative Names
Reino Coralie; Província Imperial; Alessia
Demonym
Alessianos, Imperiais
Leader
Ea
Leader Title
Santa
Head of State
Ea
Head of Government
Conselho Imperial de Astrea
Government System
Theocracy
Power Structure
Provisional government
Economic System
Market economy
Currency
Mesecs (Ouro Imperial), Varis e Galenis
Major Exports
Prata, Ouro, Couros e Peles, Seda
Major Imports
Grãos, Cobre, Estanho, Vinhos
Legislative Body
Conselho de Astrea
Judicial Body
Casa do Povo
Official State Religion
Panteão Ceriano
Parent Organization
Império de Ceres
Location
Vales Coralie
Official Languages
Controlled Territories
Neighboring Nations
Related Ethnicities

Remove these ads. Join the Worldbuilders Guild

Articles under Domínio Alessiano


Guild Feature

Display your locations, species, organizations and so much more in a tree structure to bring your world to life!

Comments

Please Login in order to comment!