S01E05 - A Invasão da Mansão Tresendar - Parte 2


Remove these ads. Join the Worldbuilders Guild

S01E05 - A Invasão da Mansão Tresendar - Parte 2

General Summary

A criatura no fundo da caverna

  13 de Eleint de 1488   O nothic os olhava e eles podiam ouvir em suas cabeças estranhas sensações de fome, em meio a loucas risadas. Ahrah Naïlo já preparava seu arco e Anthror Trotsk segurava seu machado pronto para orar por Clangeddin Barba Prateada quando Torian Gulor Danein acenou para eles. Dentro de suas cabeças, o nothic projetava seus pensamentos, mas o bruxo podia fazer o mesmo.   Torian comunicava-se com a criatura, mas nenhum de seus amigos podia ouvi-los conversando, tudo se passava em suas cabeças, um elo místico garantido pelo estranho patrono que dava os poderes ao bruxo. Um acordo foi feito. O nothic desejava carne e estava cansado do acordo com os Marcados-em-Vermelho. Ahrah considerava a criatura uma aberração, algo antinatural, mas Torian o garantiu que ele era confiável. Pelo menos, enquanto tivesse comida. O nothic regressou para sua toca na caverna e eles respiraram aliviados.   Com a família de Mirna Dendrar fora de perigo, usaram as tampas dos sarcófagos para poderem fazer a família atravessar o fosso do corredor até a entrada da Mansão Tresendar. Assim que os Dendrar ficaram fora de perigo, a Companhia Aventuresca continuou a explorar as catacumbas atrás do Cajado Vítreo.   Exploraram o resto do complexo, encontrando a toca do nothic, onde puderam ver a criatura se alimentando da carne dos rufiões que caíram na fenda. Dali, encontraram a saída para a floresto logo ao lado da colina da mansão, por onde saíram para encontrar os moradores de Phandalin.   Ahrah Naïlo e Torian combinaram com os moradores capazes de fazerem uma emboscada nessa saída pela floresta e na saída do alçapão da cozinha. De volta aos sombrios corredores das catacumbas da Mansão Tresendar, encontraram algo inesperado. Perscrutando uma porta, ouvirando ruídos de uma fala gutural e chutes. Uma criatura pequena gemia de dor. Pelas reclamações, quem quer que estivesse detrás daquela porta estava maltratando um goblin.   Ahrah e Anthror prepararam uma emboscada escada acima, no nível da caverna. Quando Torian abriu a porta pronto para desafiar e atrair os maltratantes para a armadilha, o goblin desmaiou ao vê-lo. Os bugbears que lá estavam seguiram o bruxo para receber o machado de Anthror e as flechas de Ahrah em seu peito. Um dos bugbears correu para avisar os Marcados-em-Vermelho e logo a armadilha da Companhia Aventuresca quase se tornou uma armadilha para eles mesmos.   Os Marcados-em-Vermelho estavam embriagados, mas seguiram pelo outro lado da caverna para emboscá-los. A luta os estava empurrando cada vez mais perto do buraco do nothic e o machado de Anthror caiu lá, em um malfadado golpe contra seus adversários. Tendo derrubado o último Marcado-em-Vermelho no buraco, e vendo que o nothic se deleitava com sua carne, desceu até o fundo para recuperar o machado. A toca do nothic tinha muitos ossos e um frio sobrenatural. Anthror reconheceu algumas raças entre as ossadas: havia presas de orcs em alguns crânios, além de humanos.   Seus olhos acostumados à escuridão captaram a forma de um baú. Ahrah também o via de cima do buraco. O elfo da floresta não se conteve: quando a aberração olhou para Anthror, disparou-lhe uma flecha. A criatura não resistiu aos ataques da Companhia Aventuresca. Torian havia protestado contra a morte da criatura, mas o elfo o convenceu de que não poderiam confiar em algo tão caótico e não natural.   Abrindo o baú, encontraram uma espada com a guarda em formato de ave de rapina. Torian reconheceu como sendo Garra, a espada do lorde da mansão Tresendar, perdida quando orcs atacaram Phandalin e a Forja da Magia há mais de 500 anos.   Continuando a investigar as catacumbas, encontraram um laboratório de poções improvisado em um dos quartos. Um rato passeava inocentemente em meio aos vidros borbulhantes. O bruxo reconheceu os aparatos necessários para a fabricação de uma poção de invisibilidade, mas os ingredientes estavam incompletos.   Ao entrarem no quarto seguinte, descobriram um lugar deixado às pressas, aparentemente recentemente. Uma porta secreta estava aberta e dava acesso a uma escada. Pegando o que havia sido deixado, uma carta do Aranha Negra destinado a Lorde Albrek, perceberam que o homem que haviam sido contratados para resgatar da prisão dos Marcados-em-Vermelho, Iarno Albrek, era na verdade Cajado Vítreo.   Ahrah seguiu os rastros liderando a Companhia Aventuresca de volta à caverna e ouviram o som de outra porta secreta sendo movida. Correram em direção à entrada do porão da mansão e sabiam que alguém invisível, Iarno provavelmente, fugia.   Fora da mansão, Ahrah apontou para onde as pegadas seguiam. Disparou uma flecha e conseguiu acertar o alvo invisível. Do ponto de sangue que a flecha cravou no ar, uma bola de fogo foi disparada, acertando em cheio a Companhia Aventuresca. Com os gritos dos aldeões correndo em direção à confusão, Iarno já estava sem a proteção da invisibilidade e sob o alcance das magias de Torian e Anthror. Entregou-se à Companhia. Ser preso era melhor que morrer nas mãos da turba e de aventureiros intrometidos.

Rewards Granted

Missions/Quests Completed

Character(s) interacted with

Campaign
O Legado do Norte
Protagonists

Folkor Shadowless

Torian Gulor Danein

Anthror Trotsk

Ahrah Naïlo

Report Date
09 Oct 2016
Primary Location
Mansão Tresendar
Secondary Location
Phandalin

Remove these ads. Join the Worldbuilders Guild