S01E22 - A Queda de Venomfang


Remove these ads. Join the Worldbuilders Guild

S01E22 - A Queda de Venomfang

General Summary

Fumaça ao longe

  28 de Eleint de 1488 CV   A viagem de volta a Phandalin tomou todo o resto da madrugada. Quando avistaram ao longe uma torre de fumaça subindo já havia amanhecido. Então apertaram o passo e correram para a cidade.   Venomfang sobrevoava a cidade a cada poucos minutos derramando sua baforada de veneno. Ao chegar em no topo de uma colina próxima onde seria visto, Anthror Trotsk levantou Luminífera em suas mãos, e chamou o dragão. Eles tinham o que haviam prometido. Ele deveria parar o ataque.   O dragão, no entanto, não cumpriu sua promessa. “vocês não são dignos de minha honra, vocês e todos os outros irão cair perante ao poder da deusa!” E assim levantou voo mais uma vez arrasando a carra na qual havia pousado.   Conversar não adiantaria. Deveriam atacar então e torcer para que os reforços chegasse, se é que haveriam reforços. As flechas de Ahrah Naïlo cortavam o céu certeiras. Hoo, a coruja familiar de Torian Gulor Danein, tentava distrair o dragão arranhando seus olhos. Em um momento de vacilo, Folkor Shadowless se posiciona entre seus amigos para atacar com rajadas flamejantes, o que dá ao dragão uma ótima opurtunidade para soltar uma baforada, envolvendo os tres. Fokor cai.   Enquanto voava, Venomfang ainda se vangloriava e chamava reforços “Vocês não são nem de perto um desafio para mim! Venham meus lacaios e terminem com estes insetos!” E assim uma duzia de Galhos da Podridão sai das matas próximas e começa a avançar em direção a colina.   Anthror Trotsk avança para os galhos e enquanto eliminava um, conjura seu machado espiritual para se desfazer de outro. Torian vê varios galhos juntos e invoca o poder de seu patrono para eliminar um pequeno grupo de uma vez. Uma palavra e o som estilhaça o ar transformando cinco galhos da podridão em lascas. Ahrah dispara mais uma flecha contra o dragão que consegue desviar com facilidade. E Folkor aproveita para se distanciar e beber uma poção de cura.   Venomfang faz então uma curva no ar e se alinha com os aventureiros. Respira fundo para mais uma rajada do seu veneno mortal. Porém quando estava se aproximando duas duzias de flechas o acertam nas costas e nas asas. Ao longe Ahrah consegue ver vários humanos de armaduras avançando, alguns segurando arcos e outros segurando escudos com o emblema   Torian projeta seus pensamentos para a coruja e pelos olhos dela consegue ver o centro da cidade. Garaele, Sildar Hallwinter e Daran Edermath lutavam contra mais alguns galhos da podridão e acabaram de receber a ajuda de mais membros da Aliança dos Lordes.   Com os ânimos renovados a sucessão de ataque a Venomfang continua. O dragão em certo momento pousa perto de Ahrah e lhe acerta um golpe com a calda. O elfo se aproveita então para sacar suas espadas e desferir golpes contra a enorme criatura. Folkor dispara mais magias contra o lagarto gigante liberando a raiva pelo veneno que havia engolido.   Anthror e mais alguns soldados eliminavam os ultimos galhos da podridão e mais uma rajada de flechas voava em direção a Venomfang. Algumas ficando presas entre suas escamas e na membrana de sua asa. Um rugido de dor gutural sai da garganta do monstro, que começa a bater as asas para fugir.   A Companhia Aventuresca tinha outros planos em mente. Anthror avança diminuindo a distância entre ele e o dragão, e quando consegue ver o alvo dispara uma rajada de luz. O projétil acerta o dorso do réptil e deixa uma marca luminosa. Torian então foca naquela marca e concentrando todo seu poder libera mais uma rajada. A fumaça roxa serpenteia pelo ar de forma estranha e explode nas costas de Venomfang. O dragão ruge uma ultima vez enquanto tentava subir mas a dor o puxa para o chão.   Ahrah já não se importava se o dragão estava morto. Ainda com suas espadas na mão ele corre para a carcaça e cava seu caminho ate perfurar o coração da besta e assim se assegurar de que ele estava morto.  

Selûne mostra o caminho

  A comemoração foi enorme. Naquela noite todos comeram beberam e dançaram. Torian agradeceu Sildar e Daran por conseguirem ajuda. Gundren Rockseeker e Nundro Rockseeker já começavam seus contatos para reiniciar a produção da Forja da Magia. Estavam contentes com a situação, apesar do irmão perdido, e em agradecimento dariam a Companhia Aventuresca 10% do lucro da Forja.   Folkor estava sentado ao lado de Garaele que cuidava de seus ferimentos enquanto Ahrah, ainda com algumas manchas de sangue do dragão, recostava em um canto bebendo e comendo.   Foi quando Torian se lembrou do pedaço de mapa que havia conseguido com Mormesk. As perguntas agora inundavam sua cabeça. Por que o mapa estava na Mina Perdida de Phandelver? Por que eram três pedaços? O primeiro pedaço ele havia encontrado em uma biblioteca muitos anos antes e havia guardado por curiosidade. O segundo estava com Anthror e ele disse que era de um de seus antepassados. O bruxo então leva o anão para fora e comparam os três pedaços de mapa. Incrivelmente eles se encaixam e quando são perfeitamente alinhados uma luz prateada cobre as bordas dos pedaços, transformando três partes em uma. Anthror reconhece a magia como sendo anã, e diz que o mapa ainda guarda segredos.Quando iluminado pela luz do luar ele os revelará.   Por sorte já era noite e Selûne estava alta no céu. Quando sua luz atingiu o mapa ele todo brilhou e revelou um pequeno X. Atrás também foi possível ver um poema escrito na lingua anã:
Brilham as águas de Ammarindar Como as estrelas cadentes despejam Sobre as portas que ao coração levam Nuas aos olhos sob o luar   Não se apresse ao caminho encontrar O pai de todos e a mãe esperam Os filhos que retornam ao lar   Os salões de Splendarrmornn escondidos Pelas águas onde as estrelas vêm nadar Nas profundezas reluz o brilho eterno Das armas dos filhos de Ammarindar
  Para onde o mapa os estava levando?   A politica na região ainda era tensa. Os magos de Thay estavam por perto escavando algo. Iarno Albrek seria levado para Neverwinter para ser julgado por seus crimes e a Companhia deveria testemunhar. Além disso, Nundro e Gundren precisavam de ajuda com os trabalhos iniciais da mina. Havia ainda o pequeno inconveniente do dragão morto no quintal de Qelline Alderleaf, e do tesouro do próprio dragão que estava escondido em algum lugar.   A Companhia Aventuresca decidiu então se estabelecer provisoriamente nas ruínas da Mansão Tressendar enquanto resolviam estes detalhes. Neste período iriam pesquisar sobre este mapa recém adquirido e estes lugares que o mapa mencionava e se equiparem melhor afinal em pouco tempo teriam a forja da magia em funcionamento.   Estavam ansiosos para sair na próxima aventura porém as obrigações os prendiam ali por algum tempo.

Missions/Quests Completed

  • Derrotar Venomfang

Character(s) interacted with

Campaign
O Legado do Norte
Protagonists

Folkor Shadowless

Torian Gulor Danein

Anthror Trotsk

Ahrah Naïlo

Report Date
10 Sep 2017
Primary Location
Phandalin
Secondary Location
Mina Perdida de Phandelver

Remove these ads. Join the Worldbuilders Guild